o dia da minha morte

Era o dia da minha morte. Eu sabia que ia morrer e ela viria assim no final do dia como acontece com a bateria do celular, aos poucos diminuindo, diminuindo até chegar ao fim. No comecinho daquele dia eu entrei numa joalheria e estava apaixonada por um brinco muito delicado

sobre o caderno de sonhos

Uma das primeiras coisas que digo para alguém que começa um processo terapêutico comigo é: tenha um caderno de sonhos. Compre um novo caderno, desenhe uma capa linda para ele se quiser, mas tenha um, novo, com esse objetivo: ser o seu caderno de sonhos. Deixe-o na cabeceira da sua

Outros saberes no seu email? Assine aqui:

nunca compartilharemos seus dados