freud e eu

Estava eu na PUC-SP, entra na sala o professor de psicanálise, sósia completa do próprio Freud. Barbudo, sisudo e cartesiano à máxima potência. Não me lembro o nome dele, que pena. Ótimo professor de psicanálise ele. Tirei vários 10! <3

Ele começa a escrever na lousa e diz ‘Freud afirmou que toda criança que tem problemas de alimentação ao nascer, traz consigo o sentimento de ter sido rejeitado’. Na mesma hora pensei: eu.

Sempre ouvi meu pai contar que quando eu nasci – primeira menina depois de 8 netos da família – eu não mamava e minha bisavó fez uma novena porque achavam que ‘essa menina não vai vingar, essa menina não vai vingar…’ Lembrei disso na hora que a voz do professor terminou a frase.

Também já tinha tomado consciência desse aspecto ao longo do meu processo terapêutico. Uma carência, uma dureza para compensar… uma dor e vazio enormesssss.

Explorei o tema na aula e fui conversar com a minha mãe. ‘Mamãe, como foi minha gravidez? O casamento estava bem? Vocês queriam o terceiro filho?’ e ela ‘Sim, queríamos muito uma menina; o casamento estava muito bem, seu pai estava ganhando dinheiro (milagre econômico da ditadura militar)… e completa… quando nasceu seu irmão é que foi muito difícil… e mareja os olhos…’ (ela sempre fala isso. esse irmão é 2,5 anos mais velho que eu)

E eu… hummm mas e a gravidez foi tranquila?? ‘Por quê?’ queria saber ela… comentei por cima sobre a aula de psicanálise e daí ela solta…. ah sabe o que aconteceu? Eu fiz um raio x dentário uns 30 dias antes de descobrir que estava grávida de você e naquele tempo não tinha ultrasson nem nada né? E eu estava começando minha carreira na matemática, tudo que eu não queria era um filho dependente de mim… (obs: ela é ariana tá gente!?) então tentamos ao máximo investigar estudos etc… elogiou o Dr. Emil demais… mas eu passei a gravidez inteira pedindo à Deus que só viesse se fosse perfeito!’ What??

Mal pude acreditar no que eu estava escutando! Bingo. Só se for perfeita, imagina a bichinha dentro da barriga! Ah e eu não mamava porque tive alergia do leite da minha mãe. Alergia.

Louco né? Mistérios da vida!

E se eu contar que essa questão já era minha e essa história está escrita no meu mapa astral. Vocês acreditam? Pois eu tenho Lua em Conjunção à Saturno, que fala mesmo de uma carência de colo materno, de aprender a se maternar nessa vida. Com dor. Com vazio. Saturno restringe a Lua que são as emoções, o contato com a mãe e o feminino. Primeira netA depois de oito netOs. Lokooo

Também nasci com Nodo Sul em Virgem, que fala de uma memória anímica de perfeccionismo, excesso de crítica e insegurança, que precisa ser trabalhada para caminhar na existência.

Anyway, deu vontade de compartilhar essa história hoje, porque sou muito grata à ela. Desvendar em profundidade a nossa história, nossa ancestralidade, traz um sentimento tão gostoso e sutil de que as coisas fazem um sentido e tem um propósito muito maior do que o nosso pequeno tamanho ainda consegue acessar.

Que saibamos nos dobrar cada vez mais aos mistérios da vida e do universo.

inscrever-se
Notify of
0 Comentários
feedback em linha
ver todos os comentários

textos especiais nos equinócios e solstícios por email? assine.

nunca compartilharemos seus dados

0
deixe seu comentáriox

sobre o blog

Esse blog nasceu de um constante mergulhar em mim mesma e no universo ao meu redor.

Traduzir em palavras os sentimentos que me atravessam me ajuda a organizá-los e refleti-los.

Perguntar-nos ‘Quem sou eu?’ é pra que estamos aqui! E eu espero te inspirar a explorar esse tema.

about the blog

This blog was born from the constant dive into myself and the universe around me.

To reflect into words the feelings that emerge, helping me to organize and translate them.

To ask ourselves ‘Who am I?’ is what we are here for! I hope this blog inspires you to explore it.